Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

a nossa aventura no beco cabaret gourmet, o restaurante mais surpreendente de josé avillez

Beco2_CreditoBrunoCalado.jpg

À minha esquerda um grupo de quatro homens comenta e ri-se com o nervoso miudinho típico de quem acha que acabou de entrar no Elefante Branco dos restaurantes Michelin; à minha direita, um grupo de casais cinquentões, de camisa branca e blazer azul escuro, fala espalhafatosamente como se tivesse acabado de sair directamente do T-Clube, em 1992; à minha frente, um homem totalmente careca, de fato escuro e barba hipster, olha para toda a gente com um ar sério e impenetrável – é o anfitrião do Beco Cabaret Gourmet, o novíssimo restaurante de José Avillez.

Na verdade, o Beco não é bem um restaurante. É um espectáculo de música e dança com um óptimo jantar a acompanhar. Por isso, se espera vir para aqui conversar calmamente, num tête-à-tête romântico, o melhor é cancelar já a reserva e tentar poupar os €260 do jantar duplo sem bebidas incluídas.

O Beco não é barato, o que significa que convém perceber muito bem o que isto é, antes de se atirar para esta experiência de cabeça fresca e carteira cheia.

 

 

prepare-se que as novidades são das boas: vem aí um fim de semana com brunches a 10 euros em todo o país!

16299038_1371799776183817_5665764656842637214_n.jp

São notícias destas que eu gosto de dar! Está preparado? E preparada? Então, vamos a isso. Abra lá a agenda e tome nota: nos dias 6 e 7 de Maio, que fazem o favor de ser dias de fim-de-semana – ou seja, dias de pouco trabalho e de muita comida – vai poder tomar um belo brunch por apenas 10 euros.

Já estou a ver esses olhinhos a brilharem de felicidade. E a pergunta a sair: e onde é que será esse brunch? Bem lembrado – e melhor perguntado. Vai ser num dos 29 espaços que já aderiram à iniciativa, em Lisboa, Porto, Braga, Cascais, Guimarães, Torres Vedras, Viana do Castelo ou Algarve. No fundo, é uma espécie de Restaurant Week. Primeiro, inscreve-se no evento, depois marca mesa num dos restaurantes que aderiram à iniciativa e, finalmente, aparece no dia para se alambazar com um belo de um brunch por 10 euros.

 

 

acabou de abrir o primeiro bar só de abacate em todo o mundo!

Captura de ecrã 2017-04-10, às 17.57.45.png

Primeiro, as boas notícias: chama-se Abacateria e é a verdadeira loucura para todos os abacatólicos anónimos que existem por esse mundo fora. Agora, as más notícias: fica a uns precisos 5431 quilómetros de distância de Lisboa. É isso mesmo: infelizmente, a Abacateria fica, em Brooklyn, Nova Iorque, e tem o nome original de Avocaderia.

 

 

o melhor brunch saudável de lisboa está aqui! todos os dias! e por 13 euros!

15085586_358841281135347_4298935896495157096_n.jpg

Senhoras e senhores, meninas e meninos, tenho o prazer de lhes apresentar o Nicolau. Apesar de ter nome de gente e focinho de cão, é o novo e mais do que irresistível café de Lisboa. O Nicolau é a mascote do café aberto com o mesmo nome na baixa da cidade, no Verão passado, e está pomposamente exposto na sala, através de um quadro muitíssimo menos arrepiante do que o novo busto do Cristiano Ronaldo.

 

quer uma surpresa original para o dia do pai? 5 brunches espetaculares para ir em família (entre €6 e €25)

17022169_1931434537075551_6520839167810554638_n.jp

Este ano o Dia do Pai calha a um domingo (que bom!) e já se sabe, domingo para a Família Mistério é sinónimo de brunch. Confesse lá: há melhor programa do que celebrar em família uma data tão especial do que à volta de uma mesa recheada de tentações deliciosas, sem pressas? Bem me parecia. Por isso aqui ficam cinco sugestões de brunchs para o Dia do Pai: 2 no Porto e 3 em Lisboa.

 

novidade! novidade! vai abrir um novo restaurante com os melhores tártaros de lisboa

20170118_140312.jpg

Primeiro, vamos lá esclarecer essa dúvida que lhe atormenta a cabeça desde que leu este título sensacionalista aqui em cima: como é que este maduro sabe que estes são os melhores tártaros se o restaurante ainda não abriu? Boa pergunta. Ainda bem que se lembrou de a fazer porque eu estava mesmo a pensar nisso agora. Na verdade, os tártaros já existem, o espaço é que vai ser novo.

Estou a falar da Tartar-ia, esse paraíso da comida saudável, fresca, requintada, biológica e semi-Michelin de Lisboa. O restaurante, idealizado pelos responsáveis do Vila Joya (Dieter Koschina incluído), já existe no Mercado da Ribeira, em Lisboa, com uma ementa de magníficos tártaros que me deixa de boca escancarada cada vez que passo lá à porta. Agora os proprietários anunciaram, na sua página de Facebook, que vão abrir um novo espaço em Lisboa. Ainda não se sabe onde será, como será ou quando será. Sabe-se apenas que o local já está escolhido, que os preparativos estão a andar e que a ementa vai assentar em deliciosos e criativos tártaros preparados por alguns dos melhores chefs que o mundo já conheceu.

O conceito do espaço no Mercado da Ribeira é um verdadeiro santuário de quem gosta de comer bem e de forma leve. E enquanto o novo espaço não abre, o melhor é ficarmo-nos pelo que já existe para ir abrindo o apetite.

 

o maior vendedor de trufas nos estados unidos é um miúdo de 24 anos que comprou o seu primeiro carregamento pela net

LAVIN-HowaTexasTeen-AgerBecameNewYorkCitysTopTruff

Os chefs Michelin chamam-lhe Truffle Boy. Na verdade, ele chama-se Ian Purkayastha, é filho de um índio e de uma texana e ganhou esta alcunha porque começou a vender um dos alimentos mais caros do mundo aos 15 anos.

Hoje Ian fornece 90% dos restaurantes Michelin de Nova Iorque e tem como clientes mais de 200 chefs de topo em todo o país. Em 2016, ganhou 5,6 milhões de euros a vender as comidas mais caras, deliciosas e exóticas do mundo. E sabe qual é que é um dos seus cinco produtos favoritos? Os leitões de três meses que importa de Portugal e Espanha.

 

 

novidade! novidade! abriu um hotel no largo do intendente com um restaurante irresistível

4F9A6833.jpg

Chama-se 1908 Lisboa Hotel, tem quatro estrelas e não vou descansar enquanto não for lá jantar e dormir uma noite, ouviste meu querido Marido Mistério? Eu sei que somos de Lisboa, mas não há nada melhor do que variar de cenário de vez em quando, não concordas? Eu sabia que sim…

4F9A7123.jpg

 

 

gioia food lab, o novo restaurante onde quase toda a comida é biológica, sem glúten ou sem trigo

Captura de ecrã 2017-03-07, às 18.13.44.png

Os ingredientes são preferencialmente biológicos, não há açúcares refinados nem farinhas de trigo, o glúten é evitado e até a água "é filtrada e depois energizada ao ponto de se tornar antioxidante, mais alcalina e muito mais amiga do seu corpo". Eu sei, parece a carta de apresentação da Clínica do Tempo, mas não se assuste. É o Gioia Food Lab, o novo restaurante de comida saudável (e, já agora, deliciosa, o que também ajuda) de Lisboa. 

Antes que me confunda com a Ágata Roquette, deixe-me esclarecer o seguinte: eu também fiquei assustado com a conversa da água energizada, antioxidante e alcalina. Mas não há razões para isso. Apesar deste susto inicial, o Gioia está longe de ser um restaurante fundamentalista: prefere ingredientes biológicos; se não houver, usa não-biológicos.

 

 

novidade! novidade! o chef kiko abre um novo restaurante no mercado da ribeira

17310112_1831192483798853_3531574508948642980_o.jp

O homem não pára. Depois do Talho, depois da Cevicheria, depois do Asiático e depois de ter protagonizado um duelo de sobremesas com uma avó para este vosso Casal Mistério (veja aqui), Kiko Martins abre um novo restaurante, a 15 de Março, no Mercado da Ribeira, em Lisboa.

Chama-se O Surf & Turf (eu sei, o artigo definido não joga muito bem, mas é o que se arranja) e vai ter uma zona com lugares exclusivos, o que, no Mercado da Ribeira, é cada vez mais um bem tão essencial quanto a água no deserto do Atacama. O restaurante fica no corredor lateral do mercado e terá um espaço próprio, com lugares sentados ao balcão, e uma esplanada exclusiva para o exterior, bem longe da confusão da zona central.

15442137_1043967195730836_3540679498297487476_n.jp

 

 

shiko, a tasca japonesa no porto com petiscos divinais e um peixe fresquíssimo

1463002_1561364237467702_2437105061852937915_n.jpg

Eu sei que isto pode parecer chocante nos dias que correm, mas aqui não há sushi com queijo Philadelphia. Nem com maionese. Nem com morangos. Nem com compotas. Nem com tudo aquilo que invadiu os restaurantes japoneses em Portugal nos últimos anos e que deixa qualquer japonês com o ar chocado do Warren Beatty no momento da entrega do Óscar para Melhor Filme.

É verdade: por muito estranho que isso nos possa parecer, a maionese foi inventada em Espanha no século XVIII e não à mesa de um restaurante de sushi, em Tóquio. E é por isso que, cada vez que eu encontro um restaurante japonês que serve sushi sem maionese eu faço uma festa de família. Não é que eu seja um ferveroso militante anti-sushi-de-fusão. Mas, às vezes, apetece-me simplesmente sushi. Sem fusões. Nem confusões.

Toda esta conversa para lhe apresentar condignamente o Shiko. Não se trata do diminutivo de Francisco Pinto Balsemão, é só um dos melhores restaurantes japoneses do Porto. E digo "restaurantes japoneses" e não "restaurantes de sushi" porque o Shiko tem muito mais do que sushi sem maionese. Além dessa verdadeira raridade em Portugal, o Shiko tem ainda deliciosos petiscos típicos das tascas japonesas. Tudo feito com um peixe delicioso e fresquíssimo.

 

 

será que este é o restaurante com a melhor vista de lisboa?

11703108_524344034379789_981083679001987912_n.jpg

Estou orgulhoso de mim mesmo (já que mais ninguém está, pelo menos resta-me o auto-orgulho): consegui resistir estoicamente a mais um ano sem jantar fora no Dia dos Namorados. É verdade: sou um ferveroso adepto do não-jantar de Dia dos Namorados. Não aguento aquele ambiente de noivas de Santo António em que todos os empregados dos restaurantes olham para si a contabilizar quantas vezes é que dá a mão durante a refeição.

E por isso é que estou aqui hoje com uma maravilhosa sugestão para o jantar de Dia Seguinte ao Dia dos Namorados. Ou quinta-feira seguinte. Ou fim-de-semana seguinte. É indiferente a data. O importante é aproveitar aquela que é uma das mais deslumbrantes vistas de Lisboa para um jantar romântico e sossegado sem balões cor-de-rosa pendurados nos tectos nem corações de papel espalhados pelas mesas.

 

um almoço de sonho num comboio do século xix ao longo do rio douro

IMG_9993.jpg

Se é fã de alta gastronomia e do livro ou do filme “Crime no Expresso do Oriente” este programa é a sua cara. Depois do sucesso da primeira edição, “Vila Joya no Douro”, que juntou no ano passado o mítico comboio presidencial português e o chef do restaurante do luxuoso hotel algarvio, Dieter Koshina, chega agora, durante o mês de maio, um programa mais variado e abrangente.

AJC_4005.jpg

 

o restaurante que está a combater a lei anti-imigração de donald trump de forma viral

donald-trump.jpg

Chama-se Kiwiana e já era um famoso restaurante neo-zelandês em Brooklyn, Nova Iorque. Mas, esta semana, o restaurante virou notícia em quase todos os jornais americanos por causa da campanha que lançou contra as leis anti-imigração que Donald Trump assinou mal tomou posse.

O restaurante do chef Mark Simmons, ex-concorrente do concurso Top Chef, não organizou propriamente uma manifestação à porta da Casa Branca. Limitou-se a escrever uma pequena nota no final de todas as contas entregues aos clientes. A seguir ao valor a pagar, os clientes podem ler: "Os imigrantes tornam a América grandiosa (eles também cozinharam a sua comida e serviram-no hoje)".

Captura de ecrã 2017-02-09, às 15.53.02.png

 

adivinhe quanto tempo esperámos para provar uma tapioca da rita pereira

15621795_352885301756835_5435533766185620018_n.jpg

Quando alguém me falava de tapioca eu lembrava-me sempre dos maravilhosos pequenos-almoços que experimentámos em Trancoso, no Brasil, com esta espécie de crepe fininho e crocante recheado com as melhores maravilhas que a Natureza já produziu: fruta fresca acabada de apanhar, goiabada divinal ou um queijo coalho único. No entanto, as minhas fabulosas memórias gastronómicas foram esmagadas, em Dezembro passado, por uma espera de 43 longos minutos a olhar para uma fotografia da Rita Pereira sorridente, numa televisão.

Eu confesso que tenho uma enorme simpatia pelo talento e pelo sorriso contagiante da Rita Pereira, mas 43 minutos a olhar para uma fotografia sua enquanto esperava por uma tapioca é um pouco demais – até para um fã incondicional.