Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

fudge de chocolate com menta, uma receita vegan para fazer em cinco minutos

É véspera de Natal, está a confirmar se tem tudo pronto e de repente lembra-se de que um dos seus familiares é vegan e não tem sobremesa para ele? Não se preocupe! Estou aqui para o ajudar! Esta espetacular receita do blog Gourmande in the Kitchen demora apenas 5 minutos a fazer. A sério. Depois tem de manter no frigorífico durante duas horas, mas essa parte já não dá trabalho nenhum.

Só precisa de um bom chocolate preto, partido em pedaços, uma lata de leite condensado de coco, uma pitada de sal, gotas de cacau e óleo essencial de hortelã-pimenta. Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente espreite aqui a receita original.

Easy-5-Minute-Peppermint-Hot-Cocoa-Fudge-Vegan-on-

 

as 3 mais fáceis, deliciosas e surpreendentes receitas de bacalhau para este natal

Quem é que disse que o jantar de Natal tinha de ser um pesadelo de trabalho? Quem é que decidiu que as mães e as avós deste mundo tinham de andar numa correria desenfreada entre o fogão e a mesa para tudo correr bem? Quem? Não tem resposta, não é? Calculei... Cá em casa essa ditadura do avental acabou há muitos anos.

Primeiro, porque a mãe desta Família Mistério não sabe o que é um refogado, quanto mais andar numa corrida desenfreada entre o fogão e a mesa! Depois, porque o pobre pai, a vítima trabalhadora, o escravo do lar – sim, estou a falar de mim mesmo na terceira pessoa... – já há muito que se preparou para estes eventos em que batalhões de familiares distantes ocupam a nossa casa à procura de comida, muita comida.

E é por isso que nunca chego ao Natal sem três deliciosas e facílimas receitas de bacalhau que deixem toda a família a babar e o Marido Mistério a descansar (eu sei, continuo a falar de mim na terceira pessoa...). Este ano, o altruísmo natalício tomou conta de mim e decidi partilhar essas três preciosidades aqui no blog. Veja lá se adivinha qual delas vou fazer cá em casa.

 

Bacalhau Assado no Forno com Limão, Alho e Ervas Aromáticas (para fazer em 20 minutos)

18862072_Mjrq3.jpeg

Aqui o segredo está entre parêntesis: uma divinal receita de Natal que leva apenas 20 minutos a fazer é tão impressionante como o Jorge Jesus de cabelo à escovinha. Além disso, esta receita do blog Baker by Nature leva tudo aquilo que um jantar de Natal pede: lombos de bacalhau altos e suculentos, azeite, alho e salsa. E depois leva aquilo que a transforma num prato surpreendente e totalmente inesperado: um delicioso molho de iogurte grego com queijo parmesão, manjericão, paprika e sumo de limão. Para finalizar, ainda tem uma crosta crocante de pão integral por cima.

É ou não é uma tentação? Veja todos os detalhes da receita aqui.

 

 

crumble de romã e frutos vermelhos, um doce facílimo e delicioso para este natal

Confesso que quando descobri esta receita no blog How Sweet It Is achei que tinha enlouquecido. O título original usava o termo "cobbler" e eu assumo aqui, sem qualquer pudor, a minha ignorância. Não fazia a mais pequena ideia do que era um "cobbler". Claro que o senhor-com-a-mania-que-sabe-tudo que é o meu querido Marido Mistério sacou da sua bagagem intelectual/gastronómica e elucidou-me: “É uma sobremesa de origem anglo-saxónica, na qual se prepara uma massa simples que é assada com frutos suculentos”. Ainda Ele nem tinha começado a frase, já estava eu a revirar os olhos. OK. Na prática, deduzi, é uma espécie de crumble. E crumble será! E este é um cobbler/crumble (whatever!) delicioso.

Só precisa de frutos vermelhos congelados, açúcar, romãs, farinha, fermento, sal, manteiga sem sal, uma vagem de baunilha sem sementes, leitelho, extrato de baunilha, amêndoas laminadas, açúcar em pó e gelado ou chantilly para servir.

Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 4 pessoas, espreite aqui a receita original.

pomegranate-cobbler-I-howsweeteats.com-7.jpg

 

 

um delicioso bolo de chocolate vegan, sem glúten e sem lactose para este natal?! só podia ser uma receita do jamie oliver

Um Natal sem uma receita do Jamie Oliver é como o Jerónimo de Sousa sem um ditado popular. Já faz parte da mobília. E por isso é que hoje apareço aqui acompanhado por este divinal bolo de chocolate vegan, sem glúten e sem lactose. Cá em casa, estou a ser altamente pressionado pela minha querida Mulher Mistério para fazer um bolo saudável para o Natal. Sim, o meu único momento de liberdade calórica do ano está em risco. Aqueles dois dias em que eu podia comer à vontade troncos de Natal de Nutella (veja aqui), cheesecakes com leite condensado (dê uma vista de olhos aqui), bolos de chocolate recheados com mousse (não vai resistir a ver a receita aqui)... Está tudo em risco. Por isso, resolvi precaver-me: se, mais uma vez, demonstrar que não passo de um pau mandado nas mãos Dela, pelo menos que tenha uma solução de recurso saudável mas deliciosa.

A receita é do fantástico Jamie Oliver e leva margarina vegan, farinha sem glúten, açúcar amarelo, extracto de baunilha, iogurte de soja, fermento sem glúten, goma xantana (um aditivo natural que ajuda a dar consistência ao bolo), cacau em pó, leite de arroz e framboesas frescas. Para fazer a cobertura, vai precisar de açúcar de confeiteiro, chocolate sem leite e mais cacau em pó, margarina vegan e iogurte de soja. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, consulte a receita original aqui.

epic_vegan_chocolate_cake_5641.jpg

 

as mesas de natal que poderiam ser a mesa da mansão mistério

802c7702fe14e56ba5b59cd74ffc76b3.jpg

Cá em casa, já se sabe, vive-se para comer… bem, de preferência. Por isso, cada vez que nos sentamos à mesa é um ritual. Então, nesta época nem se fala! Adoro comprar centros de mesa com espírito natalício, velas e azevinho, muito azevinho para decorar a mesa. Não estou propriamente a falar de toalhas e guardanapos encarnados e verdes nem de renas e pais natais a enfeitar a mesa. Estou a falar de pequenos detalhes que fazem mesas lindas e simples.

6f21bb203820f92eb5964900a477de4e.jpg

Eu tenho um gosto um bocado minimalista. O meu querido Marido Mistério queixa-se disso, diz que, por vezes, é demasiado, mas Ele não tem voto na matéria. Além disso, já lhe expliquei mil vezes que less is more. Por isso, uma toalha branca bonita com um ou outro pormenor natalício chega para deslumbrar os seus convidados. Ou uma mesa de madeira, com velas, pinhas e ramas de pinheiros. Não acredita? Espreite estas ideias onde eu própria fui buscar inspiração:

1dd7e58dbbfdf1f414486ac10d124d7b.jpg

 

tarte de manteiga de amendoim vegan: porque não ser original e saudável no natal?

Oito ingredientes. Dá para acreditar? Só tem oito ingredientes mesmo. Só podia ser uma receita do fantástico Minimalist Baker. É escandalosamente deliciosa e surpreendentemente saudável. E é uma sobremesa original para a sua noite de Natal. Demora no máximo 40 minutos a fazer e vai ver que não se vai arrepender!

Só precisa, para a base, de bolachas Graham Crackers (ou parecidas sem glúten) e manteiga derretida vegan ou óleo de coco. Para a tarte propriamente dita, vai precisar de tofu sedoso, manteiga de amendoim natural, geleia de agave ou xarope de ácer, leite ou creme de coco (guardado no frigorífico durante a noite e sem agitar a garrafa ou a lata para separar o creme da água). Para a ganache de chocolate, vai precisar de chocolate semi-amargo sem lactose e leite de coco ou de amêndoa. Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 10 pessoas, espreite aqui a receita original.

Vegan-Peanut-Butter-Cup-Pie-PB-Mousse-filling-choc

 

rolinhos de folha de arroz com fruta e iogurte, uma receita deliciosa e light para o meu brunch de natal

Hoje bateu-me novamente à porta um enorme sentimento de culpa. Porquê, meu Deus? Porquê? Por que raio não consigo manter a minha boca fechada? Nem me aproximei da minha balança no fim-de-semana para não encarar a triste realidade. Voltei a dar um tempo na minha relação com ela (está por um fio, já estivemos mais longe do divórcio e ainda nem chegou o Natal). Fraca! Pás! Pás! (este é o som das chapadas que estou a dar a mim própria). Acabou! É agora ou nunca. E por isso vou fazer esta maravilhosa receita, que descobri no fantástico blog What Should I Eat For Breakfast Today, para o meu brunch de Natal neste fim-de-semana. Além de light, faz uma vistaça. 

fruit_rolls_6.jpg

 

como fazer o cheesecake mais fácil e delicioso para o seu natal

Está desesperado? Ou desesperada? O Natal está aí a chegar e não sabe bem que bolo é que há-de fazer? Quer deixar a família de queixo caído no chão e poça de baba à frente e não sabe o que cozinhar? Pois bem, meus caros e ilustres concidadãos natalícios, é nestes momentos que falta um cheesecake delicioso e facílimo de fazer. Daqueles que nos deixam a tremer os joelhos só de o ver passar à distância.

Na semana passada, recebemos um desafio da Philadelphia, a marca de queijo creme que usamos sempre em casa. Convidaram-nos a experimentar fazer uma fantástica receita de cheesecake. Como nós não somos de recusar um bolo a rir-se para nós, juntámos a Família Mistério para fazer esta tentação no fim-de-semana. E o resultado é de cair para o lado.

cheesecake.jpg

 

salmão com crosta de queijo feta e ervas aromáticas: seja bem vinda, senhora segunda-feira!

Segunda-feira é dia de penitência pelos excessos do fim-de-semana, por isso, cá em casa o jantar é quase sempre saudável e, sobretudo, fácil de fazer. Além de ser o dia em que invariavelmente recomeço a minha dieta, não tenho nem tempo, nem disposição e muito menos imaginação para grandes repastos. Por isso, um salmão no forno com uma salada a acompanhar é sempre uma ótima solução. E hoje a Família Mistério está com sorte porque descobri esta ótima receita no blog Laughing Spatula com um ingrediente que vai fazer toda a diferença: o queijo feta.

Só vou precisar de um lombo de salmão, queijo feta, salsa e cebolinho picados, sumo de meio limão, sal e pimenta. Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 4 pessoas, espreite aqui a receita original. Demora menos de meia hora a fazer! 

Feta-Salmon-1.jpg

 

incrível! recebemos 3 mil mensagens de parabéns! e a vencedora de uma viagem para duas pessoas é...

paris-843229_960_720.jpg

Estamos que não cabemos em nós de felicidade. Foram 3 mil mensagens de parabéns! 3 mil! Três mil! É absolutamente inacreditável. Mensagens divertidas, carinhosas e comoventes. Mensagens que nos fizeram rir às gargalhadas e outras que nos fizeram chorar de emoção. Mensagens que nunca julgámos poder receber. E que demonstraram que temos mesmo os melhores, mais atenciosos e espectaculares leitores do mundo.

Recebemos mensagens de todo o país – de Loulé a Viana do Castelo, de Moimenta da Beira a Cascais, de Ponta Delgada ao Funchal. E recebemos mensagens de todo o Mundo – de Maceió, no Brasil, a Aurich, na Alemanha, passando por Lausanne, Gent ou Cambridge. Este passatempo com a easyJet foi o melhor presente de anos que podíamos ter recebido. Ler os nossos leitores, ouvir o que nos querem dizer, conhecê-los um bocadinho melhor foi a mais incrível experiência que já tivemos desde que lançámos o blog. Ficámos tão comovidos que não resistimos a fazer uma nuvem com as palavras mais usadas nas frases enviadas.

 

 

já embrulhou os seus presentes de natal? aqui tem algumas ideias para se inspirar...

aad1191474a3b0c00f2c4ed33bf2258e.jpg

Confesso que sou aquela mãe, mulher, irmã, tia, neta e filha desnaturada que deixa os presentes para o último fim-de-semana antes do Natal. As minhas últimas vinte e quatro horas foram passadas entre lojas de comércio tradicional, shoppings e mercados de Natal numa correria que, como diria o sempre atento Diácono Remédios, "não havia necessidade". Adorava ser como a minha mãe que começa a comprar presentes em outubro ou como a minha sogra que começou em setembro (juro que é verdade!) mas não consigo ser tão organizada. Paciência, talvez quando me reformar...

d3047287a28aeffbfd368f75317db3bc.jpg

Mas, atenção, posso deixar tudo para a última hora mas no que toca a embrulhos, sou imbatível. Tento ser original e criativa porque não há melhor sensação do que ver a cara das pessoas de que nós gostamos a receber um presente embrulhado com todo o carinho. Por isso, ontem foi dia de comprar, hoje vai ser o dia de embrulhar.

Aqui vos deixo algumas das ideias do Pinterest onde me inspirei para este Natal.

a33d0b190866943e4e6416f0e0b21ca2.jpg

 

o que os portugueses comiam no natal há 100 anos

1920s-photography-history-christmas-visits-to-pre.

Está a ver aquela posta alta e deliciosa de bacalhau cozido com couves, cenouras, batatas e muito azeite por cima? No início do século XX, isso era coisa que só existia no Norte do país. Do Porto para baixo, a véspera de Natal era passada no mais rígido e rigoroso jejum. A partir do início do Advento, as famílias faziam jejum de carne e, na véspera de Natal, no Sul do país, era jejum total até à Missa do Galo.

A tradição é recordada por Maria de Lourdes Modesto num artigo publicado no jornal Público, em 2009. A maior especialista em comida portuguesa lembra-se que, na década de 30, depois da missa tinha finalmente direito a comer qualquer coisa – e normalmente os pais serviam um doce para quebrar o jejum. No dia 25, então, era servido um almoço completo e, no Alentejo, onde vivia com a família, era sempre porco – peru nem vê-lo. 

No Funchal, a tradição também era a do jejum na véspera e a do porco no Dia de Natal. De madrugada, depois da Missa do Galo, era servida uma canja e um cálice de vinho. Na verdade, a festa só começava depois da missa.

IMG_2618.JPG

Hoje em dia, a ceia da véspera de Natal tem tanta importância como o almoço de dia 25. Mas, há 100 anos, era coisa que existia essencialmente no Norte do País, acima do Porto. Aí, sim, havia uma tradição de jantar em família, com bacalhau – cozido ou em pastéis –, polvo guisado, arroz de polvo ou outros pratos sem carne. Na véspera de Natal, a família reunia-se à mesa para celebrar a festa em conjunto. E Missa do Galo não existia na região.

 

 

donuts de oreo, o presente que fará qualquer criança feliz este natal

E se, em vez de deixar durante a noite para o Pai Natal as bolachinhas e o copo de leite do costume, fizer uns deliciosos donuts de Oreo? Confesse lá, na noite da consoada, o velhinho das barbas brancas merece, não acha? Aliás, todos nós merecemos. É uma espécie de recompensa pelo esforço e pela azáfama dos últimos dias. E as crianças vão delirar, porque o Pai Natal não vai conseguir comer tudo e a manhã de Natal vai ser ainda mais divertida e alegre (e calórica, é certo, mas nesta época não se pensa em dietas). Esta incrível receita que descobri no blog Broma Bakery só demora 30 minutos a fazer. Tem é de ter em casa uma forma para donuts…

Só precisa, para a massa dos donuts, de farinha, cacau em pó, açúcar mascavado, bicarbonato de sódio, fermento, sal, um ovo, leite, óleo vegetal, vinagre de vinho branco, extrato de baunilha e Oreo raladas. Para a cobertura, tem de comprar queijo creme, leite, açúcar em pó e voltar a usar o extrato de baunilha e mais Oreo raladas. Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 8 a 9 donuts, espreite aqui a receita original.

OreoDonuts-2-683x1024.jpg

 

 

7 erros que tem de evitar quando cozinhar o seu peru de natal

Há duas coisas obrigatórias no Inverno: a Serra da Estrela é a única estância de ski que fecha cada vez que neva e nós somos a única família que come um peru por pessoa no Natal. Ok, é capaz de não ser todo esse exagero, mas adoro a pele estaladiça, o molho caramelizado, a carne tenrinha e o recheio suave. Um Natal sem peru é para mim tão grave como o Bruno Carvalho sem aquela voz de marialva ressacado.

E quando falo de peru tem de ser um peru delicioso, cozinhado mesmo no ponto. No ano passado, já aqui falei daquilo que deve fazer para cozinhar um peru perfeito; este ano vou falar daquilo que não pode fazer – nunca, jamais, em tempo algum. E para isso o fabuloso site The Kitchn juntou os sete erros que tem mesmo de evitar quando pegar num avental.

6cf07a53f8850c1071709272752ade51e780516f.jpeg

 

 

frittata de três queijos, uma receita fácil e deliciosa para casos de emergência

Esta é daquelas receitas que deve ter sempre à mão para aqueles dias em que chega a casa, estafado e sem imaginação para o jantar… ou para um almoço de última hora, ou ainda para um brunch durante o fim-de-semana. É muito fácil de fazer, é rápida e desde que tenha queijos em casa, safa-se em grande estilo. Mas tem de gostar de queijo. Mesmo. Esta receita da fantástica Donna Hay é para verdadeiros apreciadores. Como eu adoro todos os queijos (bolas, ao menos podia haver um que eu não gostasse mas infelizmente até hoje todos os que experimentei, adorei!).

Voltando à frittata, só vai precisar de ovos, leite, sal e pimenta preta, manteiga, folhas de manjericão picadas, ricotta, queijo cheddar ralado e queijo gruyère ralado. Para servir, arranje umas tostinhas com manteiga (se calhar é melhor sem manteiga, não?) Se quiser saber as quantidades certas de cada ingrediente, para 4 pessoas, espreite aqui a receita original.

three-cheese-frittata.jpg