Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

o almoço saudável que eu não queria fazer (mas que, pelo menos, dá para levar para o trabalho...)

Estou profundamente contrariado a escrever este texto. Estou mesmo com uma cara à Cavaco Silva que me deixa incapaz de mexer um único músculo facial para sorrir. Por isso, siga o meu conselho e fuja enquanto pode. 

Ainda aí está? Só pode ser masoquismo, mas se está disponível para o sacrifício, então aqui vamos: a minha querida Mulher Mistério obrigou-me a fazer uma receita com lentilhas. E eu gosto tanto de lentilhas como da música da Cátia Palhinha (eu disse para se ir embora...). Mas Ela insistiu que adora lentilhas, que é óptimo para juntar nas saladas, que fica almoçada, que dá um magnífico almoço para levar para o escritório, enfim...

E foi com este estado de espírito de Jorge Jesus a uma jornada do fim da Liga que ontem me vi obrigado a fazer esta salada do fantástico blog Le Creme de la Crumb para o almoço da minha tirana Mulher Mistério. Além das lentilhas (que, por mim, substituía por cuscuz), vai precisar de salmão fresco, sumo de limão espremido no momento, verdes (eu usei canónigos), tomatinhos cherry partidos em quatro, mozzarella, vinagre balsâmico, flor de sal e pimenta preta moída na altura. Para saber as quantidades certas de cada ingrediente, veja a receita completa aqui.

salmon-lentil-caprese-salad-3.jpg

 

 

pão integral recheado com ovos, banana e framboesas, a última grande invenção de jamie oliver

A minha relação com Jamie Oliver já é antiga e envolve uma bonita e recíproca história: eu admiro o seu talento, ele ignora a minha existência. Eu sei que esta história podia ser ligeiramente mais activa, mas para mim já é suficiente – desde que eu possa ir experimentando as suas geniais e irresistíveis receitas, sou um homem feliz.

E hoje estou a explodir de felicidade, porque descobri aquela que é uma das mais incríveis invenções de pequeno-almoço que já encontrei. E, ainda por cima, é saudável. Ou, pelo menos, semi-saudável, o que já não é mau nos dias que correm.

A ideia genial de Jamie Oliver foi rechear duas fatias de pão integral com ovos, framboesas e banana. E depois tostá-las com uma capa de panqueca. O resultado é um pequeno-almoço assim...

1579_9_1439906376 (1).jpg