Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

já tem sobremesa para o domingo de páscoa? que tal uma pavlova esmagada com amoras e doce de framboesas tostadas?

Páscoa rima com família, mesa farta e doces tradicionais. Definitivamente não rima com dietas nem sacrifícios. Se bem que, nesta altura, estou cercada de gente em abstinência e em jejuns até sábado, quando finalmente se pode dizer “Aleluia” e comer e beber até não poder mais. E se para alguns isto só acontece durante o período da Quaresma, comigo basicamente acontece durante todo o ano. Vivo em sacrifício e jejum, só que os meus períodos de abstinência acabam normalmente ao fim de cada dia, ou seja, na pior altura. Já nem eu tenho fé em mim própria. Que tristeza. Tudo isto para concluir que, no Domingo, estão banidos nesta casa e nesta família todas as dietas e todos os sacrifícios. E estou muito tentada a pedir ao meu querido Marido Mistério para fazer esta deliciosa sobremesa do blog Donna Hay. Ele faz e eu compro os ingredientes: claras de 6 ovos, açúcar, vinagre branco, natas, amoras, micro folhas de hortelã e açúcar de confeiteiro para decorar. Para o doce, preciso de comprar framboesas, açúcar e uma vagem de baunilha. Se quiser saber as quantidades certas destes ingredientes para 8 a 10 pessoas, espreite aqui a receita original.

Smashed-pavlova-with-mulberries-and-roasted-raspbe

 

 

a receita ideal para uma sexta-feira santa: abacates recheados com ceviche de camarão

Se há um prato que eu adoro é ceviche. Fresco, saboroso e saudável, é quase impossível resistir a esta delícia peruana. Cada vez que vou a um restaurante e vejo ceviche no menu, já nem olho para as outras entradas. Venha! Ele fica meio desesperado, porque adora experimentar coisas novas e comigo não tem grandes hipóteses.

E quando o ceviche se cruza com o abacate? Isso é... a loucura! No momento em que descobri esta receita no fantástico blog da Heather Christo fiquei a hiperventilar. Comecei aos saltos perante o ar reprovador da nossa equipa de futsal que, por breves instantes, se convenceu de que eu tinha ganho o Euromilhões. Expliquei-lhes que não sou nem inglesa nem assim tão gorda, por isso, isso nunca irá acontecer, mas para compensar, tinha descoberto uma receita que se faz em menos de meia hora e que todos iam adorar. E o melhor de tudo? Pode-se comer, sem culpas, a uma Sexta-Feira Santa!

16920183771_dded0fab1c_b.jpg