Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

casal mistério

Ele cozinha, ela viaja. Quando estão fora, testam e avaliam restaurantes, bares e hotéis. Quando se juntam em casa, escrevem sobre o que viram: o bom, o mau e o péssimo.

salada de rúcula com atum braseado e abacate

Sabem o que me faz feliz? Receitas deliciosas que não engordam. E esta, do fantástico blog Kitchen Confidante, é claramente o caso: maravilhosa, fácil de fazer e (o melhor fica sempre para o fim)… não engorda mesmo nada. Que maravilha! Tem um aspeto divinal e pode servir num jantar de cerimónia. Bem, talvez como entrada num jantar de cerimónia, sobretudo se os seus convidados forem de muito alimento. Este prato demora, no máximo, 20 minutos a fazer e dá para 4 a 6 pessoas.

Seared-Ahi-Tuna-with-Chimichurri-Sauce-www_kitchen

 

os melhores crepes estão neste restaurante (ao pequeno-almoço, ao almoço, ao lanche ou ao jantar)

970546_1422903364603555_2003943416_n.jpg

Na semana passada, ouvi na rádio o mais genial anúncio da História recente da democracia portuguesa:

"Depois de um Verão bem passado, o que espera para fazer as suas limpezas de Outono com a nova Depuralina Detox"?

Quem?! Eu?! Limpezas de Outono?! Oh, minha nossa Senhora Aparecida! Para quem não percebeu, devo explicar que Depuralina Detox não é um detergente para lavar o chão da cozinha nem um novo spray para limpar o pó das estantes. As "limpezas de Outono" são... são... são... ao seu corpo. E não, não estamos a falar de um novo sabonete.

Seja como for, mal ouvi esta peregrina ideia do maravilhoso mundo da publicidade, pensei que estava na hora de experimentar um restaurante diferente para fazer uma "limpeza de Outono" à cabeça. Virei o volante, numa guinada à la Steve McQueen no filme Bullitt, e acelerei até à Praça da Ribeira, em Lisboa. Enquanto a multidão se dirigia para o mercado, eu segui tranquilamente para o La Crêperie da Ribeira.

 

 

acha que sabe descascar uma laranja? aposto que não…

2014-02-11-how-to-peel-an-orange-hero-680x384.jpg

Eu não só descasco mal como evito descascar. Confesso que desde miúda que fujo da fruta que precisa de ser descascada. Admito. Sou uma preguiçosa incorrigível. Ou melhor, era. Porque a partir de agora vou ser a descascadora-mor de laranjas do reino do Casal Mistério. Depois de descobrir esta extraordinária técnica de descascar laranjas, a minha vida mudou. Querem ver?

 

 

há mais novidades no mercado da vila em cascais

1075856_528725360578056_712508530_n.jpg

Hoje temos uma boa e uma má notícia. Ou uma má e uma boa notícia, como preferir.

Só precisa de dizer: qual quer ouvir primeiro?

Então, não diz nada?

Foi o que eu pensei, emudeceu com o choque: uma má notícia para o Casal Mistério é uma hecatombe para a humanidade gastronómica. Mais ou menos.

Vamos então começar pela tragédia alimentosa. O Gulli fechou. É assim mesmo. De repente. Como se fosse uma pancada seca. Para doer menos. Ouviu bem. O Gulli fechou. E com ele uma das mais espantásticas esplanadas da Estremadura lusitana. 

 

 

eléctrico de belém, a esplanada ideal para acabar a tarde de hoje a beber uma morangoska deliciosa

fotografia 4-2.JPG

E cá estou eu, de fato de banho vestido, cabelo ao vento e abdominais ao sol, a pensar na melhor esplanada para acabar esta tarde de domingo. O mais incrível é que não é a primeira vez que isto me acontece este Outono, depois de uma semana de chuva, vento, trovoada e carros-anfíbios a passear pelas ruas de Lisboa.

Da última vez, resolvi o problema rapidamente, com uma morangoska e um brownie numa das esplanadas mais originais da cidade. Onde? Já lá vamos. Primeiro, é melhor conhecer o espaço.

 

 

13 razões para ir passar férias a marrocos neste outono

É perto, é quente e é lindo. Não vale a pena repetir as várias razões que existem para ir a Marrocos nesta altura do ano. Nem sequer dizer mais nada – especialmente a Ela – para a convencer a ir lá passar uns dias. O melhor é optarmos pelo silêncio e limitarmo-nos a ver.

O site brasileiro Noo reuniu 13 fantásticas justificações para visitar Marrocos. São 13 pátios lindos onde apetece estar agora, ao sol ou à sombra, enquanto Portugal continua invadido pelo temível anticiclone dos Açores (o Anthímio de Azevedo bem nos avisou!). São pátios de riads e hotéis. Dê lá uma vista de olhos e diga-me se não lhe apetece apanhar já o avião. Se Ela visse isto, já estaria a fazer as malas. Não é, minha querida Mulher Mistério?

Moroccan-Courtyards-Riad-Snan-13-600x800.jpg

 

 

eu quero ter o corpo da jessica athayde (apesar de ser homem) e fui buscar as receitas dela

JMO_5262-copy1.jpg

Depois de muito reflectir sobre o assunto, que é coisa séria, vou tomar uma posição pública neste caso de interesse nacional: a Jessica Athayde está para a gordura como eu estou para o Buda sentado. Posto isto, decidi: eu quero ter o corpo da Jessica Athayde – mesmo que tenha de adoptar algumas protuberâncias a que não estou habituado, acima do umbigo. Nesta saga nacional pelo corpo perfeito, desafio o Fernando Mendes e todos os outros homens com mais de 60 quilos (numa espécie de Ice Bucket Challenge Dietista) a seguir os hábitos alimentares da Jessica Athayde. Vamos formar um exército de Jessicas Athaydes para marchar contra a ditadura da anorexia aspiracional.

 

 

um pequeno-almoço mega-ultra-hiper-rápido e mega-ultra-hiper-saudável para um dia de semana

Quinta-feira, 8h30 da manhã. Se a esta hora ainda está em casa, provavelmente não devia. Já se faz tarde e a Angela Merkel não quer que comecemos a trabalhar depois das 8h. Agora tem pressa? Não tem tempo sequer de comer qualquer coisa? Desespero? Vai engolir uma taça de Corn Flakes a correr para não perder nem mais um segundo?

Eeeeeeeeehhhhhhhh! (esta onomatopeia deve ser lida como a corneta que tocava no fim de cada prova dos Jogos Sem Fronteiras)

É suposto parar e ler este texto mega-ultra-hiper-rápido sobre o pequeno-almoço mega-ultra-hiper-rápido que pode fazer para comer nos dias de semana em que está com pressa de chegar ao trabalho. E sabe que mais? Além de mega-ultra-hiper-rápido é também mega-ultra-hiper-saudável.

nyny-breakfast-02.jpg

 

 

uma esplanada em lisboa com vista para o rio (para dias de sol – e de chuva também)

13879475_1180083552012481_34384388076078465_n.jpg

Entrar num restaurante, abrir a ementa e ver 14 gins à minha disposição é o mesmo que... o mesmo que... o mesmo que... o mesmo que... é mas é melhor não dizer mais nada para não acabar com o Casal Mistério num golpe descontrolado no teclado.

O pior é quando pousamos a ementa, olhamos para o relógio e... ainda são 13h. Beber um gin tónico logo à saideira da manhã? Não podia ser pior.

Ou podia. Eram 13h de um dia de semana. Agora é que atingimos o clímax do azar.

Ou não. Eram 13h de um dia de semana, em que tinha uma reunião com uma figura insuportável marcada para as 14h30. É melhor parar a tempo com esta onda negativista antes que vocês me abandonem aqui sozinho à frente do computador.

O que eu queria dizer é que há dias de azar. E ter uma carta com 14 gins tónicos a fazerem um sorriso à Jennifer Aniston na minha direcção num dia destes é uma cena à Mr. Bean.

 

como comer um hambúrguer no pão sem fazer um chiqueiro à sua volta

IMG_8535.jpg

Eu sabia que tinha de haver uma ciência oculta para nos ensinar a comer um hambúrguer sem acabarmos com a camisola transformada numa piscina de mostarda e ketchup. O primeiro drama é a persistência com que o molho insiste em sair por todas as frestas de pão. Depois, vem a dificuldade em manter o pão inteiro até ao fim da refeição. E, finalmente, a facilidade com que o hambúrguer sai pela parte de trás do pão como se fosse um disco voador lançado na praia.

 

 

onde almoçar com esta chuva? na carpacceria do mercado de campo de ourique (uma refeição só de carpaccios)

1901281_288889947928317_1869584713_n.jpg

E aos 13 dias do 10º mês do ano da graça de 2014, somos obrigados a reconhecer: acabou o Verão – que, este ano, nunca chegou a começar. Perante esta pequena hecatombe atmosférica, há que fazer duas coisas:

1º) Tirar os Kispos da naftalina;

2º) Descobrir um sítio onde almoçar decentemente sem me afogar na chuva (como o meu Kispo está sempre pronto a ser usado, mesmo ao lado da minha caixa de Bombocas e das minhas pastilhas Gorila, passei directamente para este ponto).

E a solução está... aqui: chama-se Contessa e é uma magnífica carpacceria no Mercado de Campo de Ourique.

 

 

o leão de estimação com que melanie griffith viveu na adolescência (esqueçam lá isso, filhos mistério!)

enhanced-buzz-wide-11352-1412939211-26.jpg

Este não é um texto sobre comida. Ou melhor, até podia ter sido, se a experiência tivesse corrido mal. Nos anos 70, durante parte da sua adolescência, a actriz Melanie Griffith viveu em casa com um leão. Ela brincava com o leão, dormia com o leão e passava o dia com o leão.

 

 

smoothie de morango para começar esta semana cheia de energia

strawberry-smoothie-3-682x1024.jpg

Nãaaaoooo! Segunda-feira chegou. O despertador tocou. E o meu cérebro ainda não acordou. Não me apetece ir trabalhar... Socorro! Como enfrentar mais uma longa semana de trabalho???? Comendo, claro. Mas comendo um pequeno-almoço saudável. Abro o frigorífico e só encontro morangos. O que não é mau, já que têm poucas calorias e estimulam o cérebro, tudo o que eu preciso depois de um fim de semana hiper-calórico. Por isso, apresento-vos o meu pequeno-almoço de hoje: smoothie de morango. A receita veio daqui.

 

 

bolo de fudge de chocolate numa caneca (para fazer em cinco minutos no microondas)

Já olhou para o relógio? Pois é, este sábado já não vai para novo. E, a esta hora, a única coisa que seria decente sugerirmos seria uma receita ultra-hiper-mega-rápida como esta que encontrámos aqui. E, quando falo de ultra-hiper-mega, falo de cinco minutos. 

O quéeeeee?!

Cinco minutos. Ouviu bem. Perde mais tempo a ler este post do que a cozinhar este bolo de fudge de chocolate. Primeiro esclarecimento. Fudge?! Não uso esta expressão inglesa – ou americana – pelo mesmo motivo que leva os gestores de sucesso, hoje em dia, a usarem três palavras estrangeiras em cada quatro que proferem. Uso porque não existe – ou, pelo menos, eu não conheço – uma tradução decente. Fudge é um creme leve e delicioso feito de açúcar, manteiga e leite. O mais conhecido é o de chocolate. E é delicioso.

smoresmug-3-2.jpg

 

 

dez deliciosas receitas de húmus para servir antes do jantar

A primeira vez que experimentei húmus estava aterrorizada. Era um jantar de cerimónia, não queria dar a parte fraca, e um dos aperitivos era uma pasta cor de camelo com um ar pouco apelativo. Ele (que é enervantemente doutorado em comidas estranhas e exóticas) deliciava-se com aquilo.

– Prova. É ótimo. É húmus – dizia-me enquanto devorava uma espécie de hóstias cheias daquilo. 

Eu, que sou tudo menos esquisita, estagnei perante o nome da coisa. Como?

– Húmus não é terra, matéria orgânica resultante da decomposição de animais e plantas mortas? Que nojo! – sussurrei-lhe discretamente. 

– Não, inteligência suprema. É um alimento típico dos árabes feito a partir de grão-de-bico cozido. Experimenta. É mesmo bom.

Arrisquei a medo. E... não é que adorei? (também contam-se com os dedos de uma mão as coisas que eu não gosto).

É um ótimo aperitivo e muito fácil de fazer. E agora descobri dez variantes deliciosas e não sei por onde começar. 

 

1. Húmus de Couve com Alho Tostado 

enhanced-25424-1412769268-1.jpg

Recheada de sabor em tons de verde, a receita original está aqui.